Liberação automática de guias

Liberação automática de guias

A partir de 1° de agosto deste ano, o processo de liberação de guias será automatizado. Essa mudança tem como objetivo agilizar as autorizações de exames, procedimentos, terapias, internações clínicas e suas respectivas prorrogações. Além disso, o tempo de espera do beneficiário irá reduzir significativamente com a automatização.

As liberações realizadas a partir da data mencionada deverão seguir a orientação abaixo. A entidade reforça que os prestadores devem se atentar ao preenchimento correto do campo INDICAÇÃO CLÍNICA, no pedido médico e no sistema Tasy, conforme segue:

 - Preenchimento do campo Indicação Clínica nas guias TISS (SP/SADT e Internação) pelo médico assistente/solicitante: é imprescindível que o campo de indicação clínica na guia seja preenchido pelo médico, observando que as informações indicadas sejam pertinentes ao procedimento/exame solicitado.

 - Preenchimento do campo Indicação Clínica no Sistema Tasy: ao implantar a guia no portal Tasy, o preenchimento do campo indicação clínica será imprescindível. Nesse campo devem constar todas as informações pertinentes aos procedimentos que estão sendo solicitados pelo médico assistente/solicitante.

Exemplo das informações que devem constar no campo indicação clínica:
•    Dados clínicos;
•    Indicação do CID (se houver);
•    Diagnóstico ou hipótese diagnóstica.
•    Breve histórico do paciente (anamnese).
•    A causa da doença.
•    O diagnóstico ou hipótese diagnóstica;
•    O tipo de tratamento necessário.

O não cumprimento das orientações acima, implicará na devolução da guia de solicitação, para adequação.

1516